domingo, 16 de Dezembro de 2007

Campanha de Solidariedade em Setúbal

Hoje fiz uma viagem que incluem as seguintes palavras com significados tão distintos: solidariedade, felicidade , emoção e tristeza.
Solidariedade - porque o nosso fórum de motas V-Strom se organizou numa recolha de géneros alimentícios, roupa e brinquedos para uma instituição de acompanhamento temporário de crianças em risco dos 0 aos 10 anos em Setúbal,
Felicidade - ao ver as crianças a receberem-nos com cânticos de natal e todas entusiasmadas em receber uma prenda com o nome delas,
Emoção - ao ver a realidade destas crianças em risco,
Tristeza - porque acontece mais no nosso país do que temos ideia e toca-nos bem lá no fundo do coração.
Custou-me emocionalmente mas sempre que houver estas campanhas lá estarei a fazer a minha pequena contribuição para que por uns momentos estas e outras crianças sintam que não foram de todo abandonadas.
O meu sincero obrigado aos amigos que responderam ao meu pedido para esta campanha.
Bem Hajam.

Lisboa



Ontem passei por 2 marcos históricos de Lisboa que depois de renovados ficaram um espanto. O Palácio Sottomayor na Av. Fontes Pereira de Melo e o Campo Pequeno.
O Palácio Sotto Mayor foi erguido por vontade do banqueiro Cândido Sotto Mayor (1852-1935) para servir de sua residência nas Avenidas Novas. Em 1900, começou a demolição do solar oitocentista da família Mayor, que ali existia, para dar início às obras da muralha de suporte sobre o Largo do Andaluz. Em 1902 iniciou-se a construção do Palácio Sotto Mayor, que demorou quatro anos e empregou uma média de duzentos operários.
Além do Palácio, o conjunto incluia anexos (cocheiras, casa de criados, lavadouro) e um sinuoso jardim «biscoito» com lago, estufa de vidro e gaiolas.
Em 1988, o Palácio Sotto Mayor foi considerado como imóvel de interesse público pelo IPPAR e surgiram, desde então, os primeiros projectos para a sua renovação.
A primeira Praça de Toiros da cidade de Lisboa foi erguida na Campo Santana em 1831. O sucesso foi de tal forma assinalável que, passados alguns anos, a sua dimensão tornou-se parca e insegura para acolher todos aqueles que queriam assitir às corridas de toiros. Foi então cedido, pelo Município de Lisboa, um terreno baldio na zona do Campo Pequeno onde, já no século XVIII, se tinham efectuado corridas de toiros. As obras de construção da Praça iniciaram-se no principio de 1891 tendo sido projectada pelo arquitecto António José Dias da Silva (1848-1912) e, em 18 de Agosto de1892 a Praça de Toiros do Campo Pequeno abriu as suas portas com uma gala, com pompa e a circunstância, adaptada à exigência deste momento alto para a cidade de Lisboa. Desde então a sua monumentalidade e beleza são emblemas da cidade de Lisboa.

segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Fotos de Samaná para recordar







Neste tempo cinzento e frio de Dezembro, sabe bem recordar as praias das caraíbas.
Felizmente que existem sítios tão bonitos como este.